Perfumaria e Cosméticos

Perfumaria e Cosméticos
Compre os seus produtos de beleza on-line.

Jovens Gospel

Escola Bíblica Dominical - 3º Trimestre 2017 - Lição Nr 04

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário - Professor Julio Cesar Martins

sexta-feira, 17 de abril de 2015

O Islamismo e as Igrejas Evangélicas Brasileiras...



I - INTRODUÇÃO
O Islamismo é atualmente a 2ª maior religião do mundo com cerca de 1,34 bilhão de seguidores, ou seja 19,6% da população mundial, crescendo em média 3% ao ano, se continuar neste ritmo em breve o Islamismo será a maior religião do planeta.1
Fundada no ano de 610 d.C., por Muhammad, mais conhecido como Maomé2, a religião islâmica tem sua crença firmada nos seguintes pilares:
1 - A Crença em Deus
2 - A Crença em seus Anjos
3 - A Crença nos seus Livros
4 - A Crença em seus Mensageiros
5 - A Crença no Dia do Juízo Final
6 - A Crença no Kadar ou Takdir ( no Decreto Divino, seja ele bom ou mau)
O livro sagrado do Islã3 é o Alcorão4, considerado como a última e maior revelação de Deus a humanidade, é a maior fonte de autoridade do Islã, que diferentemente de outras religiões “ prescreve as diretrizes que regulamentam a nossa vida, tanto individual como coletiva. Tais diretrizes abrangem assuntos muito variados, como os rituais religiosos, os aspectos sociais, políticos, econômicos, judiciários, relação internacional, entre outros. Em suma, são abordados todos os setores da vida humana.”5
Por ser considerado por seus seguidores como “um esquema de vida completo, uma ordem social universal.”6, o presente trabalho tem por objetivo pesquisar se de alguma maneira o Islamismo exerce alguma influência sobre o povo brasileiro, que é conhecido por seu sincretismo religioso, e em especial sobre as igrejas evangélicas brasileiras.

II - CONTEXTO HISTÓRICO
Segundo a tradição do Islã, Muhammad “todo ano, se isolava por alguns dias numa gruta chamada Hira a fim de meditar e refletir sobre Deus Único, já que não concordava com a idolatria feita pelo seu povo e com a imoralidade em que estavam mergulhados.”7
Aos 40 anos de idade, meditando como de costume nesta gruta, o anjo Gabriel lhe aparece, ordenando que Muhammad recitasse uma mensagem divina, esta mensagem era o Alcorão, e estas revelações continuaram por 23 anos até a morte de Muhammad no ano 632 d.C.


A crença em um Deus Único confrontava os costumes religiosos da Península Arábica do século VII d.C que era marcada pelo politeísmo, no início a aceitação da pregação de Muhammad foi pequena, apenas a sua esposa se converteu, mas com o passar dos anos um grande número de cristãos se converteu ao Islã, pois " é bom lembrar que quando o Islã chegou à cena da história, A Igreja dos Grandes Concílios ainda não impusera seus dogmas no Oriente Médio. Em outras palavras, o Islã nasceu entre um grande número de comunidades cristãs, muitas vezes mutuamente hostis, e não no seio de uma igreja universal."8 , ou seja um dos primeiros grupos a aceitarem o Islã foram cristãos que desconheciam os dogmas da Igreja Romana, como a Trindade e ainda liam livros apócrifos que haviam sidos rejeitados pela Igreja, como por exemplo vários Evangelhos que apresentavam um Jesus meramente humano.
Muitos judeus de origem árabe também abraçaram ao Islã, pois "além do multifaceteado cristianismo, havia também uma presença judaica árabe, de orientação doutrinária incerta. Contudo, também devemos nos lembrar que o judaísmo projetado na Arábia era um amálgama difuso de escritura, folclore e mito."9. Ou seja o Islã cresceu através da adesão de cristãos e judeus, grupos religiosos que já criam em um Deus Único, mas que estavam enfraquecidos doutrinariamente pelo sincretismo religioso.

III- COMPARAÇÃO ENTRE O ISLÃ E AS IGREJAS EVANGÉLICAS
Um dos costumes que mais chamam a atenção no Islã é a maneira como as mulheres se vestem, com os seus véus e roupas compridas que cobrem praticamente todo o corpo, pois para o Islã não só no momento da oração, mas também em todos os momentos, a mulher deve cobrir "o corpo todo"10, "com exceção do rosto, das mãos e dos pés"11 [quando estiver orando] e não deve "usar roupas transparentes ou apertadas que marquem o corpo."12

As mulheres que frequentam a igreja evangélica Assembleia de Deus dos últimos dias, também se vestem de forma semelhante pois vestem "os chamados 'roupões' (vestidos londos que não delineiam o corpo feminino) revelados pelo Espírito Santo de Deus e aprovado pelas santas do Senhor."13 e da mesma forma que no Islã as mulheres escondem seus cabelos, nesta denominação os cabelos das mulheres também ficam escondidos pois "os cabelos devem ser presos em coque, para não serem usados como instrumentos de vaidade ou atrativo sensual."14 


Esta mesma denominação coloca a higiene pessoal como questão doutrinária, fazendo parte do corpo de doutrinas que devem ser praticadas pelos seus membros pois, "A limpeza é divina, devemos zelar por ela em nossas vidas, nossa casa, na Igreja e na vida de nossos filhos. Faz parte da vontade de Deus ter o corpo limpo, sem mau cheiro, cabelos penteados e cortados [somente os homens podem cortar os cabelos], dentes escovados, roupas limpas e passadas, unhas cortadas e calçados limpos... a falta de higiene é do diabo."15. Como foi dito anteriormente o Islã regula todos os níveis da vida de seus adeptos e a higiene pessoal também faz parte de sua doutrina.
A higiene é parte integrante da fé islâmica. Disse o profeta (S.A.A.S)16: "A higiene é a metade da fé." Deus nos orientou através do profeta Muhammad (S.A.A.S) a nos mantermos sempre limpos e arrumados. A prova disso é a realização da ablução pelo menos cinco vezes por dia antes das orações, assim como a recomendação de tomarmos banho constantemente e, em particular, antes da oração de sexta-feira. Disse o profeta (S.A.A.S): " Quando qualquer um de vós se dirigir para a oração de sexta-feira, deverá tomar banho." E quando formos às mesquitas orar procuramos ir perfumados com as melhores roupas (7:31) – "Ó filhos de Adão, revesti-vos de nosso melhor atavio quando fordes às mesquitas..." e evitarmos tudo que possa incomodar os nossos vizinhos em termos de odor como, por exemplo, comermos alho e cebola e irmos orar na mesquita, poís poderíamos incomodar quem estivesse orando do nosso lado. Da mesma forma somos aconselhados a escovarmos os dentes. Disse o profeta (S.A.A.S): "O siwak (escovar os dentes) purifica a boca e agrada o Senhor." E disse: "Se eu não temesse pedir demais à minha comunidade, ordenar-lhe-ia o uso da escova de dentes antes de cada oração."17

Da mesma maneira que os adeptos do Islã devem se manter sempre limpos e arrumados, os membros da Assembléia de Deus dos últimos dias também devem estar da mesma maneira "como noiva pronta para o céu. Estar assim em qualquer lugar, hora ou ocasião. Ex: escola, trabalho, casa, igreja, festas, reuniões, shopping e etc. Varões, varoas e crianças"18
Por causa de sua fé os seguidores do Islã não podem ter em suas casas nenhum cachorro, que é um dos animais de estimação mais comum, pois "os anjos não entram na casa daqueles que têm cachorro e estátuas."19. Encontramos uma forma radicalizada deste pensamento na doutrina da Assembleia de Deus dos últimos dias, não com o temor dos anjos não entrarem na casa, mas destes animais de estimação serem uma porta de entrada para espíritos malígnos, então não é permitido a criação de nenhum tipo de animal " seja cachorro, gato, periquito, papagaio, peixes...,qualquer espécie ou tipo de bichinhos de estimação (pelúcia). Isto se dá aos animais serem seres irracionais, incapazes de se defenderem de ataques de espíritos malígnos, trazendo males como enfermidades, dissensão, improsperidades e etc."20nem mesmo é permitido o uso de plantas em vasos "Lembramos que as plantas também possuem vida...por isso não podemos tê-las presas em vasos. Pois também há possiblidade dos espíritos maus se esconderem nas tais, como nos animais."21
A crença nos anjos é um dos pilares da fé islâmica, mas dentre todos os anjos o que têm maior destaque sem dúvida é o anjo Gabriel, pois foi ele que trouxe a revelação do Alcorão. O Islã apresenta Gabriel como sendo um anjo que "possui 600 asas, e cada asa pode cobrir o horizonte"22.Nesta denominação evangélica, o anjo Gabriel também merece destaque, pois em todos os exorcismos ele é invocado, recebendo ordens e prestando auxílio em todos os momentos, nenhum exorcismo é feito sem que Gabriel seja invocado. 
Uma das obrigações de todo o muçulmano é jejuar durante o mês do Ramadan23, este deve "abster-se, desde o raiar da aurora até o pôr-do-sol, da ingestão de qualquer espécie de alimentos e/ou bebidas, assim como fumar e manter relações sexuais."24, ou seja o jejum no Islã tem dia e hora marcada para ser realizado, querendo ou não o muçulmano terá que fazer pois se não fizer terá a seguinte punição: libertar "um escravo, ou que faça jejum durante 60 dias seguidos para cada dia não jejuado, ou que dê de comer a 60 pessoas pobres."25. Ocasionalmente a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), convoca as suas igrejas filiadas para a "Semana Nacional de Oração & Jejum", onde pelo período de uma semana, todos os evangélicos desta denominação devem orar e jejuar por um motivo preestabelecido, em muitas igrejas aqueles que se recusam a jejuar, enfrentam a reprovação de seu líder e de sua comunidade.26
Para o Islã a única forma de Deus falar com o homem é através do Alcorão, " que é a última das mensagens reveladas por Deus"27 podemos comparar este pensamento com o modo de pensar das igrejas evangélicas tradicionais, que afirmam que " A Bíblia é a única regra infalível sobre o que devemos crer e como devemos viver. Revelações carismáticas contínuas, profecias ou línguas estranhas não mais são necessárias porque Deus falou Sua palavra final e toda suficiente ao completar-se o cânon das Escrituras Sagradas."28
A ala mística do Islamismo é representada pelos sufis que seguem todas as regras do Islã, mas que almejam um contato mais íntimo com Deus através de "devoções e práticas meditativas e espirituais"29, os sufis ficam rodopiando até entrar em transe e assim ter este contato íntimo. Nas igrejas evangélicas pentecostais, é cena comum ver membros "cheios do Espírito Santo" rodopiando de forma semelhante.


IV - CONCLUSÃO
O presente artigo não teve por objetivo ofender ou denegrir nenhuma denominação ou segmento evangélico brasileiro, mas apenas demonstrar que o pensamento religioso é comum em todo ser humano e por este motivo algumas formas de expressão religiosa irão se repetir em diversas culturas e religiões.
Da mesma maneira que as comunidades cristãs do Oriente Médio no século VII d.C. estavam divididas e enfraquecidas doutrinariamente pelo sincretismo e isto acabou favorecendo o crescimento do Islã, as igrejas evangélicas brasileiras também estão divididas e enfraquecidas pela barreira denominacional, se não quisermos ver o Islã crescendo em território brasileiro temos que ter o pensamento do reformador Filipe Melanchton: "No que é primário: unidade, no que é secundário: longanimidade, mas em tudo: caridade."

NOTAS:

1 Super Interessante, 2009, 30, 63.

2 Os muçulmanos não aceitam a tradução “Maomé” por considerarem depreciativa , e por seguirem a regra que nome próprio não se traduz

3 “A palavra Islã deriva da raiz árabe salám, que lingüisticamente significa paz, e no sentido religioso a palavra Islã significa submissão voluntária à vontade de Deus” (ISBELLE, 2003, 3)

4 O Alcorão, palavra árabe que significa leitura por excelência ou recitação, é dividido em 114 Suratas (capítulos) e é formado por 6.342 versículos, 77.930 palavras e 323.670 letras. Total de palavras e letras em árabe que é considerada a única forma de Alcorão, as traduções não são consideradas como Alcorão Sagrado, mas são tidas como simples exegeses do sentido real. Segundo a tradição do Islã a revelação do Alcorão demorou 23 anos para ser concluída. Encontramos em seu texto resíduos de mitologia árabe, partes da Bíblia, do Talmud e de textos cristãos apócrifos, que eram ainda usados por comunidades cristãs do Oriente Médio na época.

5 ISBELLE, 2003, 7.

6 Id., ibid., 7.

7 Id,. Ibid., 150.

8 KHALIDI, 2001, 16.

9 Id., ibid., 17. 

10 ISBELLE, 2003, 203.

11 Id., ibid.

12 Id., ibid.

13 Disponível em: http://www.adud.com.br/site/doutrina. Acesso em 14 ago. 2009.

14 Id., ibid.

15 Id., ibid.

16 "Essa é a abreviação da expressão em árabe 'Sala Alláhu ua Salam' que significa 'Que a bênção e a paz de Deus estejam sobre ele'. Pois de acordo com que o Alcorão nos ensina devemos sempre após ser mencionado o nome do profeta Muhammad falarmos isso: (33:56) – 'Em verdade, Deus e seus anjos abençoam o Profeta. Ó fiéis, abençoai-o e saudai-o reverentemente.'" ( ISBELLE, 2003, 4)

17 ISBELLE, 2003, 200.

18 Id. nº 13

19 ISBELLE, 2003, 69.

20 id. nº 13

21 Id., ibid. 

22 ISBELLE, 2003, 66.

23 "Ramadan é o nono mês do calendário islâmico, e o número de dias varia de 29 a 30. Este calendário é lunar; logo os seus meses são móveis passando por todas as estações do ano." (ISBELLE, 2003, 217)

24 ISBELLE, 2003, 218.

25 Id., ibid., 220.

26 Entendemos que o jejum deve ser um ato voluntário, e jamais deve ser imposto a alguém.

27 ISBELLE, 2003, 118

28 Disponível em: http: // www.ipb.org.br . Acesso em 18jul. 2009. 

29 Super Interessante, 2009, 29.


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

ISBELLE, Sami Armed. Islam, A sua crença e a sua prática1. ed. Rio de Janeiro: Azaan, 2003.

KHALIDI, Tarif (org.). O Jesus Muçulmano, Provérbios e Histórias na Literatura Islâmica. 1. ed. Rio de Janeiro: Imago, 2001.

SUPER INTERESSANTE. Deus, O que existe acima de nós? As respostas das religiões (e as da ciência) para a pergunta mais inquietante de todos os tempos. 1. ed . Rio de Janeiro: março, 2009.

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!
Classificação dos 50 Países com Perseguição Religiosa, onde seguir à Jesus pode custar a vida. Atualizado em 2016.

Noticias Gospel Mais...

Parceria

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!

My Instram