Perfumaria e Cosméticos

Perfumaria e Cosméticos
Compre os seus produtos de beleza on-line.

Escola Bíblica Dominical - 2º Trimestre 2017 - Lição Nr 09

domingo, 19 de abril de 2015

Ciência Cristã...

Ciência Cristã

Resultado de imagem para filosofia, ciência e os cristãos
Introdução:

Quanto mais se considera a origem da religião chamada Ciência Cristã, mais se dá conta de que é um sistema de escapismo. Nega a existência da matéria, do sofrimento, da enfermidade, do pecado e de todo o mal. Diz que estas são apenas idéias errôneas, pois na realidade tudo é bom, tudo é perfeito. Estas idéias nos fazem pensar na característica que a lenda popular atribui ao avestruz. Dizem que essa ave enorme, ao ver-se ameaçada por algum inimigo, mete a cabeça na areia para esconder-se. Já que não vê o inimigo, crê estar salva. Veja Mt 7 15.
1. Breve Histórico.

A Ciência Cristã é uma mistura de filosofia, sistema de cura e religião. Na realidade, não tem nada de ciência nem de cristã. Foi fundada por Mary Baker Eddy, nascida em 15 de junho de 1821, em Bow, Estado de New Hampshire, E.U.A. A Sra. Eddy quando jovem pertenceu a Igreja Congregacional de Tilton, mas na realidade não passou pela experiência da conversão. ( Jo 3.3)

a) Primeiros passos para formação da seita
Apesar de Mary Baker ter sido recebida como membro da Igreja Congregacional, foi influenciada por um "curandeiro" popular chamado Fineas Quimby que anunciava um novo método de curar os enfermos, não pela medicina, mas ensinando aos enfermos a natureza de seu mal. Dizia-lhes que podiam curar-se por seu estado mental. Mary procurou Fineas Quimby a fim de buscar alívio para seus males crônico. Este lhe disse que ela não tinha nada de enferma. O que se passava com ela era que seu espírito refletia a angústia sobre o corpo.

b) Os escritos de Mary Baker Eddy.
Depois da morte de Quimby, Mary sentiu-se inspirada a repartir com outros a grande verdade que havia descoberto. Em 1875 publicou o livro que chegou a ser a autoridade suprema na religião que ela fundou. Chama-se "Ciência e Saúde como Chave das Escrituras". Ela afirmava havê-lo escrito sob inspiração divina, porém as investigações posteriores revelaram que copiou trinta e três páginas de um manuscrito do Dr. Lieber sobre os escritos de Hegel. Em seu livro, Mary ia além das teorias de Quimby, pois negava a existência não somente da enfermidade, mas da própria matéria. Afirmava que toda aparência de matéria ou de experiência mortal é somente uma ilusão, um sonho. Em realidade tudo o que existe é Deus. Ele é tudo em tudo. Nosso espírito é uma parte dele, e portanto, bom. Não há tal coisa como pecado ou morte. Deve-se aplicar a "ciência cristã" e negar tais ilusões para que desapareçam essas idéias errôneas. Esse é o ensino básico que ela apresentava.

c) A fundação da seita:
Em 1879 foi organizada a primeira Igreja de Cristo Cientista. Conta atualmente com milhares de adeptos ao redor do mundo. Antes de sua morte, em 1910, Mary Baker Eddy amontoou uma fortuna com o lucro da venda de seus livros ; pois estes escritos ensinavam como receber a cura das enfermidades.

2. Doutrinas da "Ciência Cristã":

Muitas pessoas são enganadas pela hipocrisia do nome e crêem que é simplesmente outra Igreja cristã. Notam que se cantam hinos e se lê a Bíblia e não se dão conta do paganismo do sistema. Pouco a pouco vão sendo doutrinados até serem transformados em vítimas do erro. Enfim, começando com a fundadora, parece que alguns abraçam essa fé num esforço de achar algum escape das realidades intoleráveis da vida. Veja 1 Tm 6.20 como Paulo enfatiza a falsa ciência.

a) Sobre a Bíblia.
Embora a senhora Eddy tenha dito que a Bíblia era sua autoridade, por outra parte afirma que tantos erros têm se insinuado na Bíblia que já não se pode aceitá-la como verdadeira. Sempre que uma declaração bíblica esteja em contradição com a ciência Cristã , a senhora Eddy diz que trata de um erro da Bíblia. Dizia que a tradução literal da Bíblia as faz sem valor, e ainda é base para incredulidade e o desespero. Como refutação podemos afirmar que a experiência de milhões de cristãos demonstra que a leitura e interpretação literal da Bíblia, longe de levar-nos à incredulidade e ao desespero, tem operado maravilhas em suas vidas, cumprindo 2 Tm 3.16-17.

b) Sobre Deus:
Em resposta à uma pergunta: Existe uma divindade pessoal? Escreve ela: "Deus é amor, e amor é um princípio, não uma pessoa. Este princípio é Mente, substância, Vida, Verdade, Amor. Interpretado corretamente, princípio é o único termo que expressa completamente as idéias de Deus. Uma Mente, um homem perfeito, e Ciência divina". Somente com essas citações observamos vários conceitos heréticos sobre Deus. Os fundamentos básicos de todo o sistema descansam sobre o conceito panteísta de Deus, isto é, que Deus é tudo e tudo que existe: Deus é tudo em tudo. Se Deus é tudo o que existe, então só existe o bem. Isso todos nós sabemos que não é verdade. Os fatos estão diariamente diante de todos nós. Deus é uma pessoa que se revela aos homens e fala através de Jesus Cristo conf. Hb 1.1. Veja ainda Is 43.10.

c) Sobre o Espírito Santo:
A ciência Cristã nega a doutrina da trindade. A senhora Eddy diz: "A teoria de três pessoas em um Deus sugere politeísmo em vez do único sempre presente "Eu Sou". A ciência cristã é o Espírito Santo. Nas palavras de São João: "Ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco". Este Consolador entendo ser a "Ciência Divina"., conf. a Senhora Eddy. De acordo com a Bíblia temos outro ensinamento; pois o Espírito Santo é uma pessoa e é Deus. Ele intercede pelos crentes (Rm 8,26,27). Pode ser entristecido ( Ef 4.30). A doutrina da Trindade foi ensinada pelo próprio Cristo. Veja Mt 28.19. Paulo cria nela (2 Co 13.14 Veja também Jo 16.7; Atos 5.3,4; 8.19,20. Isso não significa que temos três deuses, mas que o nosso Deus se revela de três maneiras. Como Pai, como Filho e Espírito Santo.

3. Outros Erros Doutrinários:
As seitas sempre se caracterizam por uma falsa hermenêutica. Seus erros doutrinários são frutos de falsas interpretações. O Apóstolo Pedro admite que há certas coisas difíceis de entender, e que os ignorantes e indoutos e inconstantes torcem igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. (2 Pe 3.16). E para maior desgraça e calamidade, quando estes ignorantes nos conhecimentos hermenêuticos se apresentam como doutos, torcendo as Escrituras para provar seus erros, arrastam consigo multidões à perdição.

a) Sobre a Encarnação de Cristo e sua Divindade:
Para a ciência cristã, Jesus era simplesmente uma idéia, "o resultado da consciente comunhão de Maria com Deus", segundo a senhora Eddy. "Jesus não era o Filho de Deus num sentido diferente daquele em que todo homem é filho de Deus. Jesus é o ser humano, e Cristo a idéia divina". Segundo a Bíblia, infalível palavra de Deus, a encarnação de Jesus uniu a natureza humana e a divina em uma só personalidade, a qual retém eternamente. Veja Lc 1.30-35; Mt 1.18-23; Jo 1.1, 18; Hb 13.8.

b) Sobre a Ressurreição e a ascensão de Jesus:
A ciência Cristã também nega a realidade da morte e ressurreição de Jesus. Com o objetivo de adaptar-se ou ajustar-se às idéias imaturas com respeito ao poder espiritual, Jesus denominou seu corpo de carne e ossos". O que os evangélicos chamam de ressurreição era a demonstração da Ciência Divina, o triunfo da Verdade e do Amor imortal sobre o erro". O que a Palavra de Deus nos ensina é que Cristo Morreu, foi sepultado, ressuscitou ao terceiro dia segundo as Escrituras e que foi visto por vários irmãos depois de sua ressurreição conf. 1 Co 15.3-6. Veja ainda 1 Co 15.14-21; Jo 1.14; 2 Tm 2.8; At 1.1-3,9-11; Lc 24.39,44-46; 50-51; Hb 4.14.

c) Sobre a segunda vinda de Cristo:
A ciência cristã ensina que a Segunda vinda de Cristo é o despertar de um sono enganoso para dar-se conta da verdade. Segundo a Bíblia Jesus voltará ao mundo tal como se foi ( At 1.11; 1 Ts 4.16,17; Mt 24.23-31,36-44). Cristo já descreveu a maneira de sua vinda. Seguramente ele sabe muito mais que a senhora Mary Baker Eddy.

4. Os falsos Mestres diante da Bíblia: 

Não há livro mais perseguido pelos inimigos, nem livro mais torturado pelos amigos , que a Bíblia sagrada, devido à ignorância da sadia regra de interpretação. Esta dádiva do céu não nos veio para que cada qual a use a seu próprio gosto, mutilando-a, tergiversando ou torcendo-a para própria perdição.

a) Não respeitam a inspiração divina da Bíblia:
Normalmente seus ensinos estão acima da inspiração da Bíblia. Usam-na apenas naquilo que lhes convém. Subtraem ou acrescentam ao texto aquilo que a Bíblia não diz, e afirmam ser isso uma inspiração divina, desprezando todo o contexto escriturístico. Ignoram que os escritores Bíblicos foram plenamente inspirados, conf. 2 Pe 1.21 "Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo". Veja 2 Tm 3.15,16 etc.

b) Negam as doutrinas básicas da Bíblia:
Algumas defendem uma ou outra doutrina, apenas como um chamariz ou coisa parecida; mas normalmente atacam as principais doutrinas, alegando que todos os cristãos anteriores cometeram erros. Somente a partir da "suposta revelação" , do fundador ou fundadora da seita é que as verdades foram esclarecidas. Conforme já vimos em outras lições, seus escritos são colocados como chaves para compreensão das Escrituras ou que se não possuírem Bíblia, mas tendo seus escritos em mãos é a mesma coisa que as Escrituras. Veja 2 Tm 4.1,2; 2 Pe 1.20; 2 Pe 2.1,2; 1 Jo 4.1 etc.

c) Sustentam suas heresias como "Revelações extra-Bíblica".
Como prova, citaremos mais alguns absurdos da senhora Mary Baker Eddy. Usando sua revelações especiais disse que o "diabo é o mal irreal da mente falsa e mortal e que a oração não é petição, mas afirmação. Os anjos são somente pensamentos puros da parte de Deus; o homem foi e será sempre perfeito, e incapaz de pecar e que não existe inferno nem juízo nem um céu literal. Para reforçar seu ensinos alega que a Bíblia deve se interpretada pela metafísica. Para o leitor e estudioso das Escrituras, esses pensamentos são todos heréticos porque condiz com a Bíblia. Veja 2 Jo v. 7-10.

Questionário:

1. O que é ciência cristã segundo a lição?
R: Uma mistura de filosofia , um sistema de cura e religião.
2. Quem foi a fundadora da seita?
R: Mary Beker Eddy.
3. O que diz a ciência cristã sobre a tradução literal da Bíblia?
R: Sem valor e conduz a incredulidade a ao desespero.
4. Qual é a autoridade doutrinária da ciência cristã?
R: O Livro escrito pela fundadora Ciência e Saúde como Chave das Escrituras.

5. Como reagem os falsos mestres diante da Bíblia?
a) Não respeitam sua inspiração divina. b) Negam suas doutrinas básicas. c) Sustentam suas heresias como revelações extra-bíblica.
Suprimento para Professores:

Introdução:

Organização: Igreja da Ciência Cristã. Fundação: 1879. Fundadora: Mary Baker Eddy.
Autoridade: Ciência e Saúde como Chave das Escrituras de M .B. Eddy.
Teologia: Panteísta. Não existe matéria.
Atração especial: Poder mental que produz o bem-estar. Negação do pecado. Cura pela negação da enfermidade. Sistema de escape.
Atração especial da seita Ciência Cristã: A atração principal dessa seita é a cura dos enfermos. Outra é a atitude otimista e tranqüila de seus membros. A doutrina da não existência do pecado, de que tudo é ilusão, tranqüiliza a consciência , sem que a alma rebelde tenha de humilhar-se em arrependimento. O disfarce do ensino sob o nome de Ciência, cega os membros com as muitas contradições que contém. Entretanto, o orgulho natural se compraz na superioridade intelectual que a pessoa tenha, para poder compreender e praticar uma religião incompreensível para com a maioria das pessoas. Muitas pessoas são enganadas pela hipocrisia do nome, crêem que é simplesmente outra Igreja cristã.
A vida de Mary Baker Eddy: Desde sua infância não faltaram a Mary Baker as circunstâncias que a fizeram buscar um escape da realidade. Foi uma criança sensível que padecia de ataques nervosos. Atribulava-se com sua falta de experiência com Deus, porém, quando falava com seu pastor a respeito disso, ele não podia ajudar.

Suprimento Sobre a Bíblia: A Senhora Eddy e seus adeptos amontoaram para si duplo castigo pelo costume de torcerem as Escrituras, pervertendo o seu significado, e por acrescentarem às Escrituras com afirmações que os escritos próprios da fundadora são a palavra perfeita de Deus, inspirada sem erro pelo Espírito Santo. É "outro evangelho" que traz sobre si o anátema de Deus ( 2 Pe 3.16; Gl 1.8,9 ; Ap 22.18,19; Mc 2.24; Jo 5.39). O Salmo 119, em seu louvor das sagradas Escrituras não diz nada da necessidade de uma chave para entendê-las.
Suprimento sobre Deus. A Bíblia toda apresenta o conceito de um Deus pessoal que criou o universo material. Embora esteja em todas as partes (é onipresente), têm sua existência à parte de suas obras. As obras de sua criação, o homem, por exemplo, não formam uma parte do Ser divino. A negação da realidade do material contradiz o livro de Gênesis e toda a apresentação bíblica de Deus como criador ( Gn 1 e 2; Sl 8.3-9; 1 Co 15.38-41; Jo 3.6; 2 Co 5.6).
O Panteísmo.  O Panteísmo ensina que no Universo, Deus é tudo e tudo é Deus. Deus é, não só parte do Universo criado, Ele seria o próprio universo. Essa é a base da doutrina do panteísmo. Esse panteísmo, na verdade confunde o criador com a criação. Deus não criou outro Deus chamado natureza. Ele é único. Isaias 43.10.

Suprimento p/ o tópico a Encarnação de Cristo: Se Jesus fosse a parte humana e Cristo a parte Divina, somente Jesus teria morrido na cruz, e somente Cristo teria ressuscitado. Porém as Escrituras indicam que Cristo morreu e Jesus ressuscitou, mostrando que ambos são uma mesma pessoa ( 1 Pe 1.18-21; Hb 9.14,28; Atos 1.11; 1 Ts 1.10). Este tipo de heresia existe desde os primeiros séculos do cristianismo. Certo gnóstico, por nome de Cerinto, habitante da Ásia Menor, tinha a opinião que Jesus fora unido a Cristo, o Filho de Deus, por ocasião de seu batismo, e que Cristo abandonou o Jesus terreno antes da crucificação. Outra teoria docética, associada a Basílides, sugeria que ocorrera um engano, que Simão, o Cireneu fora crucificado em lugar de Cristo, escapando Jesus, desse modo, da morte da cruz. Conf. Bengt Hagglund em História da Teologia p 18.
Advertências:
       
"Guarda o que te foi confiado, evitando os falatórios inúteis e profanos, e as contradições do saber, como falsamente lhe chamam, pois alguns, professando-o, se desviaram da fé" (1 Tm 6.20).
A ciência cristã pretende curar pelo poder da mente. Dirige a fé da pessoa ao poder mental. Antes, deve-se dirigir a fé para a pessoa e obra de nosso Senhor Jesus Cristo, para receber dele a cura de nossos males. Devemos combater a tendência de dar demasiada ênfase à fé da pessoa que ora pelos enfermos. Por incrível que pareça, muitos não sabem administrar certos dons dados por Deus e acabam se transformando em deuses, desviando-se completamente do caminho da verdade. Nunca devemos nos esquecer que se Deus nos usa, a glória e a honra é somente dEle. No caso da ciência cristã, podemos afirmar sem medo de errar que as operações de curas não vem de Deus. O diabo também faz seus milagres. A fé de um cristão não pode ser circunstancial, deve estar além das dificuldades momentâneas. Se alguém confessar ser cristão só porque foi curado ou conseguiu um emprego é possível que quando ficar desempregado ou doente novamente, deixe Jesus; mas, se a sua fé estiver além disso, como diz Habacuque 3.17,18 "Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas, todavia , eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no Deus da minha salvação". Essa é a fé real, que uma vez foi dada aos santos e está além das circunstâncias. conf. Jd v. 3.
Fonte de Estudos e Pesquisas: http://solascriptura-tt.org/Seitas/CienciaCrista-PlanetaEv.htm

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!
Classificação dos 50 Países com Perseguição Religiosa, onde seguir à Jesus pode custar a vida. Atualizado em 2016.

Noticias Gospel Mais...

Parceria

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!

My Instram