Perfumaria e Cosméticos

Perfumaria e Cosméticos
Compre os seus produtos de beleza on-line.

Jovens Gospel

Escola Bíblica Dominical - 3º Trimestre 2017 - Lição Nr 04

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário - Professor Julio Cesar Martins

quinta-feira, 12 de março de 2015

O Profeta Elias ...

O Profeta Elias – No Contexto do Povo de Deus

Elias, cujo nome significa “Jeová é Deus” foi chamado por Deus para o ministério profético, num dos piores períodos da história de Israel. Este período foi marcado por fome, miséria, corrupção e apostasia. Mas, neste ambiente de crise moral, social e espiritual, Deus pôde contar com a coragem e a determinação de Elias, para ser Seu porta-voz.

QUEM ERA ELIAS
Foi contemporâneo de Acabe, Jezabel, Acazias, Obadias, Jeú e Aazael;
Predisse o início e o fim de uma seca de três anos e meio (I Rs 17.1; 18.44);
Fugiu da presença de Acabe e foi sustentado pelos corvos e por uma pobre viúva (I Rs 17.1-6; 8-16);
Foi usado por Deus para ressuscitar uma criança (I Rs 17.22);
Desafiou os profetas de Baal no Monte Carmelo (I Rs 18.22-45);
Ameaçado de morte, fugiu com medo de Jezabel e desejou a morte (I Rs 19.4);
Caminhou 40 dias 40 noites, após ser alimentado com pão e água, trazidos por um anjo (I Rs 19.8);
Ao chegar a Horebe, esconde-se numa caverna, onde tem um encontro com Deus (I Rs 19.12);
Unge Elizeu como seu sucessor (I Rs 19.15,21);
Foi levado ao céu num redemoinho (II Rs 2.11)
A história de Elias está registada em I Rs 17.1 até II Rs 2.11.

1.      Que promessa, através de Malaquias, fez o Senhor concernente a Elias?
Rª: “Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR.” Malaquias 4:5
Nota explicativa 1: O período em que viveu Elias contextualiza-se na sucessão de reis ímpios: Nos dias de Elias, Israel era governado por reis maus e idólatras. A Bíblia diz que Onri “… fez o que era mau aos olhos do Senhor; e fez pior do que todos quantos foram antes dele” (I Rs 16.25,26). Quando Onri morreu, em seu lugar reinou o seu filho Acabe (I Rs 16.28), que teve a capacidade de fazer pior do que todos os reis que lhe antecederam. A Bíblia diz acerca de Acabe: “E fez Acabe, filho de Onri, o que era mau aos olhos do SENHOR, mais do que todos os que foram antes dele…” (I Rs 16.30,31).

O rei Acabe destaca-se nas Escrituras como um rei idólatra, pois ele andou nos caminhos de Jeroboão (I Rs 16.31); serviu a Baal e o adorou (I Rs 16.31); conduzindo toda a nação à idolatria. Como se não bastasse, Acabe casou-se com Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidónios; este casamento nunca foi aprovado por Deus. Tudo isto fez Israel mergulhar no mais profundo paganismo, sem nenhuma pretensão de preservar o culto a Jeová, tornando-se uma nação idólatra e pagã, como as demais nações.
Acabe, influenciado por sua esposa Jezabel, substituiu o culto à Jeová pela adoração a Baal (I Rs 16.31-33), Elias apareceu repentinamente perante o rei para anunciar a ausência de chuva e orvalho sobre a terra (I Rs 17.1). Como a chuva é um dos principais elementos de sustentação da natureza, a falta dela provocou seca, fome e miséria. As Escrituras dizem que “… a fome era extrema em Samaria” (I Rs 18.2). Isto fez com que Acabe se irasse ainda mais com Elias, pois achava que ele era o culpado daquela calamidade.
Em meio deste contexto de miséria, o rei Acabe parece estar mais preocupado com os cavalos e as mulas do que com os súditos do seu reino; ele chama Obadias, e saem à procura de água para preservar a vida dos animais (I Rs 18.5,6). Possivelmente movido pelo desespero, o próprio Acabe sai à procura de água com Obadias, o que não era um fato comum, pois, como rei, ele poderia apenas ordenar aos seus servos que saíssem à procura de água.
Por outro lado: Jezabel, esposa do rei Acabe, ocupa o lugar de esposa mais ímpia da Bíblia. Além de controlar o seu marido (I Rs 21.25), ela levou a nação de Israel a adorar os seus deuses (I Rs 18.19,20). Como se não bastasse, intentou matar a todos os profetas do Senhor (I Rs 18.4). Foi nessa ocasião que Obadias, um homem temente a Deus e servo do rei Acabe (possivelmente um mordomo ou camareiro do palácio), conseguiu esconder cem profetas do Senhor e os sustentou com pão e água, pondo em risco a sua própria vida, pois, caso fosse descoberto, tanto ele como os cem profetas, seriam mortos a mando de Jezabel.

Nota explicativa 2: Elias aprendeu a depender de Deus: Ao contrário do que muita gente pensa, depender de Deus não é uma tarefa fácil. É preciso ter fé. A trajetória de Elias nos ensina isto: ora bebendo água de um ribeiro e se alimentando de pão e carne trazidos pelos corvos (I Rs 17.1-6); ora sendo sustentado por uma pobre viúva (I Rs 17.8-16); ora alimentando-se de pão e água trazidos por um anjo (I Rs 19.5-7). Com certeza, a confiança de Elias não estava depositada nos corvos, nem na viúva, nem mesmo no anjo, e sim, no Jeová Jireh, o Senhor que provê.
Elias foi ameaçado por Jezabel, após a morte dos profetas de Baal, perdeu o ânimo e desejou a morte (I Rs 19.4). Parecia o fim da jornada daquele destemido profeta. No entanto, Deus envia um anjo para lhe dar pão e água (I Rs 19.5-7). Com a força daquela comida, Elias caminhou quarenta dias e quarenta noites até chegar à Horebe (I Rs 19.8). Ao chegar a Horebe, esconde-se numa caverna, onde tem um encontro com Deus, que lhe fala numa voz mansa e delicada (I Rs 19.12). As suas forças, então, são renovadas, fazendo com que ele saísse daquela caverna e executasse os propósitos divinos (I Rs 19.15-21).
Sem dúvidas, o fato mais notável foi quando lhe apareceram cavalos e carros de fogo e, num redemoinho, ele foi levado ao céu (II Rs 2.11).
2.      Que promete Deus fará este profeta, quando vier?
Rª: “E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.” Malaquias 4:6.
3.      Quem indicou o Senhor Jesus estar a cumprir esta profecia?
Rª: “E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Por que dizem então os escribas que é mister que Elias venha primeiro? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara de João o Batista.” Mateus 17:10-13.
4.      Em que sentido explica o anjo Gabriel ser João Batista o Elias de Malaquias?
Rª: “E converterá muitos dos filhos de Israel ao SENHOR seu Deus, e irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto.” Lucas 1:16 e 17.
Nota explicativa: João andou “no espírito e virtude de Elias” e, no preparo do povo para o primeiro advento de Cristo, fez um trabalho semelhante ao do profeta Elias, em Israel, séculos antes.
5.      Qual é o paralelo entre Elias e João Batista?
Rª 1: Apelo de Elias ao povo – “Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu.” 1ª Reis 18:21.
Nota: O resultado da prova pelo fogo que se seguiu no Monte Carmelo pode ser lida no restante deste extraordinário capítulo. Houve grande reconversão a Deus, dizendo o povo: “Só o Senhor é Deus! Só o Senhor é Deus!” 1 Reis 18:39.
Rª 2: Apelo de João Batista ao povo – “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos Céus.” “Produzi frutos dignos de arrependimento.” Mateus 3:2 e 8.
Nota: O resultado do apelo de João Batista ao povo: “Então ia ter com ele Jerusalém, e toda a Judeia, e toda a província adjacente ao Jordão; e eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.” S. Mateus 3:5,6.
·         Houve genuína operação de arrependimento e reforma. João não se satisfazia com uma mera profissão de religião. Dizia aos fariseus e saduceus que buscavam o baptismo, que produzissem “frutos” dignos de “arrependimento.” Queria ver a religião na vida, no coração e no lar. Assim preparou um povo para o primeiro advento de Cristo.
6.      Mas quando e conforme a profecia, seria Elias enviado?
Rª: “Antes que venha o dia grande e terrível do Senhor.” Malaquias 4:5
7.      Como é descrito, na mesma profecia, esse dia grande e terrível?
Rª: “PORQUE eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo.” Malaquias 4:1
Nota explicativa: Esse dia ainda está no futuro. Por conseguinte, o trabalho feito por João Batista no primeiro advento de Cristo, não pode ser tudo quanto contém a profecia referente ao envio do profeta Elias. Deverá, pois, haver outro e maior cumprimento da profecia anterior ao SEGUNDO ADVENTO de CRISTO, para preparar ou aprontar um povo para esse grande acontecimento. 

8.      Qual é o motivo da tríplice mensagem de Apocalipse 14: 6-10?

Texto bíblico (confira na sua Bíblia): 6  E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo,
7  Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.
8  E outro anjo seguiu, dizendo: Caiu, caiu Babilónia, aquela grande cidade, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição.
9  E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão,
10  Também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.
Nota explicativa: Tal como as mensagens de Elias e João, esta mensagem do Apocalipse é um convite ao arrependimento e reforma – um apelo para o abandono do culto falso e idólatra, e para a volta a Deus e ao Seu Culto unicamente. A primeira parte desta tríplice mensagem aponta para o Deus verdadeiro Criador, em linguagem muito semelhante à encontrada no quarto mandamento, ou mandamento do sábado. Esta é a mensagem que deve ser, está a ser pregada ao mundo agora. (veremos mais sobre este assunto).

9.      Como é que descrito o povo que é formado pela tríplice mensagem citada aqui?
Rª: “Aqui está a paciência/perseverança dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus.” Apocalipse 14:12.
Conclusão: Estes são os que estarão preparados para encontrar Jesus, quando vier. Atenderam ao convite de Elias para o arrependimento e a reforma. Interessaram-se não somente por sua própria salvação, mas pela salvação dos seus amigos e parentes. Por essa mensagem, o coração dos pais se volta para os filhos, e o coração dos filhos para seus pais. Um se interessa pela conversão e salvação do outro. Haverá pouca religião no coração de quem não cuida dos interesses eternos dos seus entes queridos. Quando esta mensagem tenha feito o seu trabalho, Deus ferirá a Terra com maldição; cairão as sete últimas pragas, prenunciadoras do grande dia do Senhor, descritas no estudo que postaremos em breve.
Então, até breve e bênçãos do Senhor, hoje é dia de salvação. Aproveite antes de ser tarde!

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!
Classificação dos 50 Países com Perseguição Religiosa, onde seguir à Jesus pode custar a vida. Atualizado em 2016.

Noticias Gospel Mais...

Parceria

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!

My Instram