Perfumaria e Cosméticos

Perfumaria e Cosméticos
Compre os seus produtos de beleza on-line.

Jovens Gospel

Escola Bíblica Dominical - 3º Trimestre 2017 - Lição Nr 04

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário - Professor Julio Cesar Martins

quarta-feira, 30 de abril de 2014

A Parábola do Grão de Mostarda


A Parábola do Grão de Mostarda, descrita no texto de Mateus 13:31-32, trata do evangelho do Reino dos Céus, comparando-o à uma pequena semente, o grão de mostarda.
A planta a que se refere, nesta parábola, é aquela que se usa para fazer a mostarda, muito conhecida por ser aplicada em temperos.
Seu nome científico é Sinapis nigra, era cultivada nos hortos da Palestina, pelas propriedades medicinais que apresentava. Jesus afirma que ela é a menor das sementes. Havia um dito popular, de comparação de tamanho, entre os judeus, que dizia "pequeno como um grão de mostarda". Na Palestina, a mostardeira alcançava facilmente três metros de altura.
Seu talo principal se subdividia em vários ramos. As aves, vinham em grande número pousar em seus ramos e se alimentavam dos grãos de mostarda.
"Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo;" Mateus 13:31
O Mestre revela um fato muito interessante nesta parábola. Um minúsculo grão, com uma força misteriosa e ativíssima, que tem em si mesmo, dá origem a uma planta de dimensões notáveis.
"O qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos." Mateus 13:32
 pé de mostarda arvoreO Pé de Mostarda Crescido e os Ramos do Reino dos Céus.
 

Crescimento do Grão de Mostarda e o Reino dos Céus

O evangelho e o Reino dos Céus também são semelhantes ao grão de mostarda. A palavra de Deus é como uma semente, muitas vezes desprezada por seu tamanho inicial.
Há situações que não se pode fazer longas pregações, não há oportunidade para trazer detalhadamente uma melhor explicação a respeito de Reino dos Céus. Todavia Jesus nos ensina que devemos lançar a semente, ainda que pequena.
Esta semente do evangelho, tem em si mesmo uma força de vida, que crescerá a cada dia um pouco mais. Regada com as águas do espírito, ela começa como a menor de todas as sementes, pequena, mas vai brotando dia a dia no coração humano, chegando ao ponto de superar em muito o seu tamanho original.

Os Ramos da Mostardeira

Quando menos se espera, vemos uma linda árvore, cheia de ramos, onde as "aves" vêm buscar o abrigo do Evangelho do Reino. As aves do céu nesta parábola não representam o mal, como na parábola do semeador.
No Antigo Testamento, uma árvore grande capaz de abrigar um ninho de pássaros era considerada boa e saudável.
"No monte alto de Israel o plantarei, e produzirá ramos, e dará fruto, e se fará um cedro excelente; e habitarão debaixo dele aves de toda plumagem, à sombra dos seus ramos habitarão." Ezequiel 17:23
o grão de mostarda crescendoA Pequena Semente de Mostarda Crescendo. Jesus a Comparou com o Reino dos Céus.
 
E realmente quando o evangelho cresce em nosso coração, nós somos transformados, passamos a fazer parte desse grande Reino dos Céus, na bendita esperança do dia em que nos será revelado. Esta transformação e crescimento são abundantes, de uma pequena semente à uma linda árvore com vários ramos, que são capazes de acolher, e ajudar outras pessoas.
Jesus afirmou que as aves, ou seja, outras pessoas virão buscar abrigo nos ramos da árvore do evangelho. Nós somos os ramos. Deus te chamou para cuidar, ele te abençoou para você abençoar também!
E muitos de nós passamos por estas fases. Fomos acolhidos, cuidados, perdoados e abrigados. Recebemos a mensagem do evangelho, de que Deus estava em Jesus, não condenando os homens, mas dando sua própria vida em resgate de muitos, para perdão dos pecados.
O poder deste evangelho é tão grande que esta pequenina semente gerou vida em nós, e, nos fez também árvores frutíferas, sementeiras de Jesus.
A semente é a palavra de Deus. Hoje vos é chegado o Reino dos Céus. Lançai a semente, ainda que pequena a palavra, mas lançai. Você se surpreenderá, lá na frente, com o que Deus fará.
 

Zaqueu o Publicano

A história da conversão de Zaqueu se passa em Jericó, uma cidade que ficava na província da Judéia, no vale do rio Jordão.
Jericó possuía uma vasta área verde com plantações de cereais.
Havia ainda muitas videiras, figueiras, tamareiras e palmeiras. Uma cidade onde várias muralhas foram derrubadas.
Podemos aprender lições muito valiosas, se nos atentarmos aos fatos descritos no texto do livro de Lucas 19:1-10.

Os Publicanos

Durante a dominação de Roma sobre a Judéia, a sociedade era dividida em várias classes, dentre estas, os publicanos eram, de uma forma geral, os responsáveis pela cobrança e arrecadação de taxas, tributos e impostos.
"E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. E eis que havia ali um homem chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos, e era rico." 
Lucas 19:1-2
Os publicanos sofriam um repúdio muito forte dos fariseus. Muitos publicanos cobravam mais impostos do que deveriam, praticando extorsão. Enriqueciam ilicitamente. Eram considerados traidores, gatunos e ladrões. Este ódio se estendia a suas famílias também.
zaqueu sobe no sicomoroZaqueu sobe no Sicômoro para ver Jesus
 
Os publicanos eram impedidos de participar do templo e expulsos das sinagogas. Apontados por onde passavam, isolados dos seus compatriotas, eram contados como vis pecadores.

A Vida de Zaqueu

Zaqueu como todo bom judeu, foi ensinado no caminho da lei de Moisés e dos profetas. Zaqueu foi apresentado no templo, foi circuncidado e participou das festas e ordenanças que o judaísmo previa.
A verdadeira religião era o maior preceito na vida de um judeu. Muitos profetas no passado, expressaram o júbilo e a alegria de servir a Deus corretamente.
Porém Zaqueu começou a notar que o judaísmo já não era o mesmo. Estava corrompido. O templo estava cheio de comerciantes salteadores. Os fariseus andavam muito bem trajados, porém com o coração cheio de rapina e perversidade. Jesus mesmo, já os havia chamado de sepulcros caiados.
Os ensinamentos de Moisés e dos profetas eram profanados. Os principais sacerdotes eram corruptos homicidas. Os cegos e coxos eram jogados a própria sorte. O cuidado da viúva e do órfão era negligenciado. O povo era manipulado pelo sinédrio. A hipocrisia tomava conta da nação.
Assim Zaqueu também se corrompia, pensou na riqueza e no luxo. Aliou-se a Roma tornando-se um publicano.

O Pai Busca os Verdadeiros Adoradores

Entretanto, Zaqueu conhecia a palavra de Deus. No íntimo do seu coração, ele sentia a falta da comunhão perfeita e agradável com o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. E ele demonstra isso quando procura ver quem era Jesus.
"E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a um sicômoro bravo para o ver; porque havia de passar por ali." Lucas 19:3-4
"E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa" Lucas 19:3-5
Quando o ser humano toma a atitude mínima de ver quem é Deus, verdadeiramente em seu coração, é o próprio homem quem acaba por ser encontrado.
Zaqueu para ver Jesus, teve que superar obstáculos de cunho pessoal, "era de pequena estatura" e obstáculos de cunho circunstancial, a multidão.
Veja que Zaqueu utiliza de estratégias para se por à frente da multidão. Ele calcula por onde Jesus passaria. Para superar a multidão, ele "corre", ou seja, ele emprega suas energias. Isso nos ensina que por vezes, para superarmos dificuldades, é necessário empreender um certo esforço.
Outro fato que vale destacar é que Zaqueu sobe em um sicômoro, um tipo de figueira brava. A figueira brava era uma árvore que dava um fruto de qualidade inferior, mas que por fim, acabou servindo para que ele pudesse encontrar com Jesus.
Isso também nos mostra que as coisas que muitas vezes parecem sem muito valor, podem ser usadas por Deus, para nos projetar a situações de vitórias. Deus utiliza das pequenas coisas para confundir as grandes. Deus usa os fracos para confundir os fortes.
zaqueu o publicanoZaqueu Hoje me Convém Pousar em Sua Casa
 
Apesar da mumuração dos fariseus, Jesus mais uma vez estende a sua mão de amor e misericórdia e opera, um dos maiores milagres de seu ministério. Claro, não houve cura nesse dia, mas houve algo maior que a cura física. A cura física é temporária, enquanto que a cura espiritual, isto é, a salvação do homem é eterna, para todo o sempre!
Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido." Lucas 19:10

A Conversão de Zaqueu

Outra característica que a conversão de Zaqueu ensina, é que quando há arrependimento de pecados, há também mudança de atitude.
Quando uma pessoa verdadeiramente se arrepende, há uma busca por mudar e transformar a sua vida. Mesmo com tantas riquezas, prazeres carnais à disposição, o luxo e nada disso pôde preencher o vazio que havia no coração de Zaqueu.
Quando recebeu o dom da Salvação, com seu coração cheio de alegria, ele mudou o seu ser.
"E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado." Lucas 19:8-9
A devolução de quatro vezes o valor defraudado, está em conformidade com a lei que previa esta restituição.
"Se alguém furtar boi ou ovelha, e o degolar ou vender, por um boi pagará cinco bois, e pela ovelha quatro ovelhas." Êxodo 22:1
Aqueles que reconhecem a Jesus, como senhor e salvador, são transformados em seu caráter. Tornam-se em "ex-alguma coisa". Mesmo que não se tenha praticado algum pecado tido como "grave", se alguém abre o coração pra Cristo, então este alguém tem que ser um "ex-alguma coisa".
Pode ser um "ex-angustiado". Pode ser um "ex-mau marido". Ou um "ex- mau filho". Pode ser também um "ex-mau pai", quem sabe pode ser uma infinidade de situações.
Temos todos a oportunidade e o convite de Jesus para melhorar a nossa conduta moral na família, no trabalho, na escola, na igreja e em qualquer ambiente social que estivermos.
Fica a lição final, da necessidade de reflexão e arrependimento diário em nossas vidas.
 

Deus sempre cumpre as suas promessas...

A Bíblia diz em 2 Coríntios 1:19-20 “Porque o Filho de Deus, Cristo Jesus, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, Silvano e Timóteo, não foi sim e não; mas nele houve sim. Pois, tantas quantas forem as promessas de Deus, nele está o sim; portanto é por ele o amém, para glória de Deus por nosso intermédio.”

Deus nunca se retrata ou altera a suas promessas. A Bíblia diz em Salmos 89:34 “Não violarei o meu pacto, nem alterarei o que saiu dos meus lábios.”
As promessas de Deus nunca falham. A Bíblia diz em Josué 23:14 “Eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra; e vós sabeis em vossos corações e em vossas almas que não tem falhado uma só palavra de todas as boas coisas que a vosso respeito falou o Senhor vosso Deus; nenhuma delas falhou, mas todas se cumpriram.”
Deus nos deu a promessa de vida eterna. A Biblia diz em 1 João 2:25 “E esta é a promessa que ele nos dá, a vida eterna.”
Deus pode fazer o impossível. A Bíblia diz em Lucas 18:27 “Respondeu-lhes: As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus.”
Deus deu-nos a promessa de novos corações e de novos desejos. A Bíblia diz em Ezequiel 36:26 “Também vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.”
Ele prometeu-nos perdão. A Bíblia diz em1 João 1:9 “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”
Ele prometeu-nos os frutos do Espírito Santo. A Bíblia diz em Gálatas 5:22-23 “Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. A mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.”
Ele prometeu-nos libertar-nos do medo. A Bíblia diz em Salmos 34:4 “Busquei ao Senhor, e ele me respondeu, e de todos os meus temores me livrou.”
Deus prometeu salvação para os nossos filhos. A Bíblia diz em Isaías 49:25 “Porque eu contenderei com os que contendem contigo, e os teus filhos eu salvarei.”
Temos a promessa do Espírito Santo. A Bíblia diz em Lucas 11:13 “Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?
Deus prometeu suprir todas as nossas necessidades. A Bíblia diz em Filipenses 4:19 “Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus.”
Deus não nos negará o que é bom para nós. A Bíblia diz em Salmos 84:11 “Porquanto o Senhor Deus é sol e escudo; o Senhor dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam na retidão.”
Ele promete-nos sabedoria. A Bíblia diz em Tiago 1:5 “Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada.”
Deus nos promete paz. A Bíblia diz em Isaías 26:3 “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.”
Deus promete livrar-nos da tentação. A Bíblia diz em 1 Coríntios 10:13 “Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar.”
Temos a promessa de saúde e cura. A Bíblia diz em Jeremias 30:17 “Pois te restaurarei a saúde e te sararei as feridas, diz o Senhor; porque te chamaram a repudiada, dizendo: É Sião, à qual já ninguém procura.”
Deus nos promete protecção de mal e perigo. A Bíblia diz em Salmos 91:10 “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.”
A Bíblia promete que os mortos viverão de novo. A Bíblia diz em João 5:28-29 “Não vos admireis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.”
Jesus prometeu-nos que regressará de novo. A Bíblia diz em João 14:2-3 “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.”
Ele nos promete pôr fim à morte, à tristeza e à dor. A Bíblia diz em Apocalipse 21:4 “Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.”
 

 

terça-feira, 29 de abril de 2014

O Filho Pródigo...

A Parábola do Filho Pródigo


O texto do livro de Lucas 15:11-32, nos apresenta dois personagens com comportamentos distintos, porém ambos levam o homem à perdição:
O Imoral, representado pelo filho pródigo, que deixa o seu pai, e parte para uma cidade distante, em busca de satisfazer seus desejos carnais; e o Moralista Religioso, aqui representado pelo Irmão Mais Velho, um filho certinho, mas que não tinha um mínimo conhecimento do amor do Pai.

A Família do Filho Pródigo

Na cultura judaica da época de Jesus, a família era baseada no formato patriarcal. O pai possuía uma imagem muito forte na sociedade. O pai judeu era a figura do pai dono da fazenda, do pai patrão, aquele pai que é senhor da família, todas as decisões giravam em torno dele.
Nenhum dos filhos ousaria questionar sua autoridade, sob pena de ser deserdado, banido do seio familiar e de suas heranças. Além de ser mal visto por toda comunidade vizinha.
Jesus em seus ensinamentos, apresentava Deus como o pai celestial. Isso ia de encontro à imagem do pai "severo" da cultura judaica, pois Jesus tratava com amor todos pecadores.
"E Chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles." 
Lucas 15:1-2
Observando todo capítulo 15 de Lucas, vemos que em resposta a estas murmurações, O mestre começa a contar uma série de parábolas que descrevem o caráter do "pai celeste".
"E disse: Um certo homem tinha dois filhos; E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda."
"E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente." Lucas 15:11-13
O retorno do filho pródigoO Filho Pródigo Retorna ao Pai.
 

As Características do Filho Pródigo

A primeira característica, que o filho pródigo apresenta, é um rompante de autodeterminação. Agora ele quer ser o dono de sua vida, dono de seu destino.
Ele quer ter o poder de decidir o que fazer com sua vida, da forma que lhe agradar, da maneira que lhe convier. Quer decidir com quem sair, onde ir, a que horas voltar e se voltar pra casa. É o tipo "eu sou dono do meu nariz e faço o que quero com minha vida".
Muitas pessoas tem ainda esse tipo de rompante. Maridos e ou esposas que largam o casamento, e passam a viver sua "próprias vidas", recuperando o "tempo perdido". Literalmente "chutam o balde", partindo em busca de prazer.
A segunda característica desse filho pródigo é a tentativa de se afastar ao máximo, para um lugar onde os ecos da voz do pai não pudessem constranger o seu modo de viver dissoluto.
E assim o filho pródigo vai de prazer em prazer, de farra em farra, de prostituta a prostituta, de motel em motel, de bebedeira em bebedeira. Gastando e consumindo tudo o que tem, procurando mais prazer, no culto ao corpo, no culto de si mesmo.
Na procura de uma felicidade, uma satisfação de seus próprios instintos, cria quase que um buraco negro no peito, que segue devorando todos os seus recursos físicos e psicológicos. Uma tentativa desesperada de preencher esse vazio.
Porém há limites para o prazer humano. Há limites para o prazer carnal. Uma vida de culto ao corpo e ao prazer nunca poderá trazer a verdadeira felicidade.

O Irmão mais Velho - O Moralista Religioso

Não podemos esquecer nesta história, do irmão mais velho. Este rapaz que a bíblia apresenta como o irmão certinho, bom moço. Faz tudo que o pai determina. Cumpre religiosamente todas as ordens do pai, mas se aborrece quando soube da volta do irmão amoral. Este personagem também representa um tipo distinto de pessoa.
Uma das características, que o "irmao mais velho" apresenta, é a falta de alegria na vida. Ele cumpria estritamente as ordens do pai. Sabia tudo sobre o trabalho na fazenda. Conhecia o nome de todos empregados. Contava todos os animais, só não conhecia o pai.
Tinha toda fazenda a sua disposição, mas não enxergava nenhuma possibilidade de festejar. Fazia tudo como que por obrigação! Estava "vivendo como um mendigo sentado em um pote de ouro". Era como que mecanicistas religiosos, cheios de rituais vazios que não trazem uma gota de alegria.
Este não sabia se alegrar e entrou em crise ao ver a festa do pai para o irmão. Não conseguia ver a alegria do irmão como uma oportunidade de se incluir nela.
"E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças. E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.
Tem gente que não tem alegria na vida e entra em crise quando ve alguém que se alegra nas mais simples coisas.
E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo. Mas ele se indignou, e não queria entrar." Lucas 15:25-28
Outro fato, é que o irmão mais velho não havia deixado o pai. Estava todo o tempo com o pai, porém não conhecia o pai como pai. Tinha pra si o pai, como um pai da cultura judaica, um pai patrão.
irmão mais velho sem esperançaO Irmão Mais Velho Sem Alegria.
 

A Salvação do Filho Pródigo

A salvação do filho pródigo passa pelo entendimento do significado do mundo. Prazer após prazer, muitos amigos, festas e tudo mais. Porém quando tudo é consumido, quando todas as reservas materiais acabam, os amigos somem.
Acabou cuidando de porcos, desejando se alimentar da comida dos porcos, porém ninguém lhe dava nada! Assim é o mundo, não se enganem!
E a salvação do filho pródigo passa também pelo reconhecimento de sua condição.
Vejam que Jesus narra que este filho pródigo "cai em si". Isto é, ele pensa "o que eu estou fazendo aqui meu Deus?". Ele volta ao "eixo" da vida.
E este "cair em si" é algo que satanás tenta de todas as formas evitar que aconteça com o ser humano. Ele cega o entendimento dos homens para que eles continuem respondendo somente a instintos, emulações, vontades carnais e nunca reconheçam o seu estado pecaminoso.
"E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!" Lucas 15:17
Mais adiante, vemos pelo texto que todo o processo do perdão, começa no pai. O pai quando viu o filho ainda longe, correu ao encontro do filho pródigo e o beijou! Que coisa linda!
"E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou". Lucas 15:20
Assim, Jesus forma aqui a imagem da contra-cultura do pai oriental. Um pai misericordioso, um pai de amor. Um pai que oferece perdão sem pedir nada em troca. Veja que o filho pródigo tinha em mente uma confissão"dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti..."
Porém o pai interrompe o fluxo da confissão e o filho não consegue dizer a parte do "torna me como um dos teus jornaleiros".
Ou seja, o pai está dizendo, "deixa disso meu filho, tu és meu filho, eu sou o teu pai, tudo está perdoado".
"E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho." Lucas 15:21
"Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;" Lucas 15:22
Este pai que Jesus apresenta é um pai que vira a mesa por seu filho! Um pai que se move de íntima compaixão pelo seu filho perdido é a contra-cultura do pai que os fariseus pregavam.

A Salvação do Irmão mais Velho

"Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado".
A salvação do irmão mais velho passa pelo reconhecimento do irmão amoral. Ou seja, Jesus quer mostrar para os fariseus a necessidade de que eles se arrependam também e vejam que aqueles pecadores são também filhos de Abraão.
"Disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos;" Lucas 15:29
E a salvação do irmão mais velho passa, também, pelo conhecimento do pai, visto que esse irmão mais velho pensa que serve a um patrão, do qual ele se concebe como escravo.
O pai que o irmão mais velho conhece é um pai mesquinho e não tem capacidade de fazer um ato mínimo de generosidade. Um pai que faz questão das mínimas coisas.
O irmão amoral, o filho pródigo, ao menos se lembrava do pai como pai e acreditava na possibilidade da misericórdia do pai.
"Filho, tu sempre estás comigo, tudo que é meu é teu".
Esta é a resposta do pai, ou seja, Jesus afirma que Deus é nosso pai. Não o pai que os fariseus acreditavam, mas sim um pai que diz:"Filho, tu sempre estás comigo, tudo que é meu é teu".
Talvez você conheça Deus como seu senhor. Talvez você conheça Deus como juiz, como fogo consumidor. Quem sabe você pensa em Deus como criador de tudo.
Gostaria de que você entendesse que Deus é isso tudo, porém antes de tudo isso, ele é seu pai!
Deus é seu pai! E Deus é um pai misericordioso! Deus é um pai de amor!
Ele é seu pai!
 

segunda-feira, 28 de abril de 2014

O Bom Pastor...

Jesus, O Bom Pastor Dá a Vida por Suas Ovelhas


"Eu sou o Bom Pastor; o bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas". Lindas palavras que trazem doçura e paz à nossa alma.
É confortante saber que somos ovelhas pastoreadas pelo supremo pastor, em quem todas as coisas se tornam luminosa claridade.
Jesus nos revela o cuidado que Ele tem por nós. No seu infinito amor, a sua eterna bondade está sempre nos acolhendo, guardando e protegendo do mal.
Jesus proferiu a parábola do bom pastor, enquanto estava em Jerusalém para a Festa dos Tabernáculos, em meados do mês de outubro. Este discurso está intimamente ligado à expulsão do cego, curado no tanque de Siloé, do templo, pelos fariseus.
"Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas." João 10:1-2
Jesus frequentemente utilizava dos elementos presentes na vida cotidiana dos seus ouvintes. Na Palestina, as ovelhas são as vezes, a parte mais considerável do gado.

A Vida Pastoril na Palestina

Os rebanhos, que eram compostos em sua maioria de cabras e ovelhas, dependiam demasiadamente de água abundante. Porém com a escassez em diversos locais da palestina, vários pastores formavam uma espécie de sociedade, construindo um redil comum.
Construídos no campo com palha ou madeira, os redis eram frequentemente cercados por uma muralha de pedra, e, por sobre o muro, colocavam feixes de espinhos apoiados em pedras maiores. Ficava um guardião velando toda a noite para defender o aprisco das feras e dos ladrões.
Caso algum ladrão ou animal feroz subisse no muro, a pedra cairía e acordaria o pastor em vigília.

A Porta do Aprisco

Durante o dia, os pastores separavam os rebanhos, conduzindo-os aos diversos pastos. À tarde todos os animais eram reunidos no redil. O pastor que ficava à entrada do curral era chamado de "porta".
"Tornou, pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas." João 10:7
Dar nome as ovelhas era uma prática antiga. Se em um redil estivessem as ovelhas de três pastores diferentes e a um deles pertencesse cinquenta ovelhas, somente as cinquenta atenderiam a sua voz.
"A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz." João 10:3-4
Lobos e ladrões ameaçavam as ovelhas. Esta é a razão pelo qual o pastor utilizava o seu cajado. Era neste momento em que se diferenciava o verdadeiro pastor, dono de suas ovelhas e o mercenário.
o bom pastor e suas ovelhasO Bom Pastor Conduz Suas Ovelhas.
 
O bom pastor enfrentava as feras e os ladrões, expondo a sua própria vida. Já o mercenário só se preocupava em obter o ganho das ovelhas e em caso de perigo, este fugia.

Eu Sou o Bom Pastor

Jesus se declara o bom pastor. A declaração "Eu Sou" tinha um significado muito importante para os judeus do primeiro século, pois Deus havia se revelado a Moisés de forma semelhante.
"Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas." João 10:11
Ele se declara a porta do redil. O Mestre é aquele que dá a vida e acesso ao alimento espiritual, como o pastor que ficava à porta do redil, velando toda a noite, protegendo e cuidando das suas ovelhas. A noite falava de tempos de escuridão, tempos difíceis, tempos de angústias e sofrimento.
Mas os discípulos de Jesus têm a promessa de que o verdadeiro Bom Pastor estará em uma vigília eterna, à porta do seu aprisco, pronto a defender cada uma de suas ovelhas, de todo perigo. E Ele mesmo é o dono dos mais verdes campos para as pastagens, Ele tem em abundância o alimento espiritual que dá a vida eterna.
As suas palavras são o alimento para a nossa alma, pois são espírito e vida, que nutrem e fortificam o homem espiritual.
"Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens." João 10:9
Jesus é o bom pastor que entregou a sua vida física para nos dar direito à uma vida espiritual, a vida eterna. Ele reunirá todas as suas ovelhas dos quatro cantos da terra. Até aquelas que "dormem" ouvirão a sua voz e se levantarão dos seus sepulcros, em glória.

O Ladrão Vem Para Roubar Matar e Destruir

"O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância." João 10:10
Há muitos falsos mestres, que estão interessados naquilo em que as ovelhas podem oferecer. Preocupam-se em tirar o que puderem das ovelhas. Os ladrões tiram até a vida, porém o Senhor concede vida.
O mercenário é aquele que cuida do rebanho visando apenas seus próprios interesses.

O Bom Pastor Conhece as Suas Ovelhas

O bom pastor conhece as suas ovelhas e delas é conhecido, ou seja, há uma comunhão entre Jesus e seus servos, semelhante à comunhão entre o Pai e o Filho.
"Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas." João 10:14-16
Jesus tem a autoridade de oferecer voluntáriamente a sua própria vida por suas ovelhas, e como Deus, tem também o poder de voltar a tomá-la. Jesus conhecia as suas ovelhas, e tratava todas com equidade, justiça e igualdade.

O Bom Pastor:

  • Curou pessoas de todas as classes sociais, tanto as desprezadas quanto as ricas;
  • Compreendeu as emoções das pessoas, seus medos, tristezas, desespero, ansiedades e conflitos, e nunca as desprezou por isso;
  • Demonstrou paciência e compaixão quando se deparou com enfermos;
  • Curava enfermidades e perdoava pecados;
  • Não permitiu que tradições religiosas o impedissem de aliviar o sofrimento humano;
  • Distribuiu graça, alegria, paz e misericórdia.

Jesus Profetiza o Crescimento da Sua Igreja

"Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor." João 10:16
Havia muitas ovelhas que não eram do aprisco de Israel. Jesus já falava em relação à sua Igreja, presente hoje no mundo inteiro. Ele mesmo foi quem garantiu a vitória a todos aqueles que o obedecem e que o amam.
Hoje tanto os judeus convertidos, quanto a igreja do Senhor constituem e formam um só corpo, rebanho de um único pastor, o Rei Jesus.
Ser uma ovelha de Jesus é conhecer e ser conhecido dele. Aquele que conhece a voz do Bom Pastor cumpre os seus mandamentos.
Ele nos deixou a promessa de que ninguém tem o poder de tirar as suas ovelhas de suas mãos! Creia, estamos seguros em Deus.
 

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!
Classificação dos 50 Países com Perseguição Religiosa, onde seguir à Jesus pode custar a vida. Atualizado em 2016.

Noticias Gospel Mais...

Parceria

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!

My Instram