SBB

Escola Bíblica Dominical - 4º Trimestre 2017 - Lição Nr 09

Canal Luisa Criativa

= Assista, curta, comente, inscreva-se e compartilhe. Atualização semanal todos os domingos às 16:00 horas.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Batismo nas Águas na Espanha!

Batismo nas águas do mar na Espanha, na ocasião foram batizados quatro novos convertidos parece pouco a seus olhos, no entanto houve grande festa no céu... Batismo realizado pelo Pastor Alcino um brasileiro de Mato Grosso que está em Reus na Espanha a mais de seis anos, e juntamente com a sua família este missionário não mede esforços para levar a palavra de Deus a todas as pessoas daquela localidade, ore por ele, por sua família e por seus trabalhos na obra de Deus...


O mundo inteiro vive sérios momentos de violência...

Só em Jesus Cristo; teremos salvação...

Toda a honra e toda a glória seja à Deus!


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Ana Luísa a neta mais falante do mundo 26 11 2012.3gp

sábado, 24 de novembro de 2012

Origens históricas da Didática como disciplina


O ensino e a aprendizagem, como processos sociais, são certamente tão antigos quanto as primeiras sociedades humanas. Na realidade, é possível identificarmos, inclusive, aspectos desses processos em outras espécies animais, além do Homo sapiens. No entanto, desde as épocas mais remotas, a ação pedagógica de “ensinar” esteve vinculada às tradições de cada povo ou comunidade, à religião e aos rituais, às necessidades práticas, de uma forma mais ou menos espontânea. Desse modo, a “didática” como uma atividade planejada e intencional é algo relativamente recente na História. Os teóricos da área costumam concordar em situar o “surgimento” da Didática como disciplina no século XVII. Vejamos o que diz, por exemplo, Libâneo: Na chamada Antigüidade Clássica (gregos e romanos) e no período medieval também se
desenvolvem formas de ação pedagógica, em escolas, mosteiros, igrejas, universidades. Entretanto, até meados do século XVII não podemos falar de Didática como teoria do ensino, que sistematize o pensamento didático e o estudo científico das formas de ensinar. (LIBâNEO, op.cit., p. 57) Qual o “marco” dessa época para a Didática? O século XVII representa um período de profundas transformações políticas, sociais, científicas, filosóficas, religiosas e econômicas, no mundo ocidental. O mercantilismo e a expansão marítima européia, a formação dos Estados Nacionais, a reforma protestante, a proposta heliocêntrica são diferentes aspectos dessas transformações. É nessa época que João Amós Comenius (1592-1670) escreveu a primeira obra clássica sobre Didática: a Didática Magna, publicada em 1657. Comenius era um “homem do século XVII”, sintonizado parcialmente com os ideais da Modernidade que estavam por surgir. Pastor protestante, natural da Boêmia (atual República Tcheca), considerava a educação como um caminho para a salvação, uma formação para a vida eterna. “Ser homem” era, para ele, conhecer as coisas do mundo, e não apenas uma pequena área do saber. Disso decorre a importância do processo educativo tanto para a criação da identidade individual quanto para a socialização do indivíduo. A educação teria como uma de suas finalidades a transformação do indivíduo e da sociedade. Em sua Didática Magna, que tinha a pretensão de apresentar a “arte de ensinar tudo a todos”, ele propõe uma série de princípios e regras que deveriam nortear a educação. Entre outras coisas, Comenius defende uma escola para todos, ou seja, a universalização do ensino (princípio da igualdade). Além disso, considerava a escola como espaço (locus) privilegiado da educação, e a figura do professor como a do profissional específico e qualificado para a ação de educar. Preocupou-se em estabelecer princípios para o ensino das ciências e um planejamento escolar com vários “graus” de ensino vinculados aos graus de desenvolvimento do indivíduo. Para Comenius, o conhecimento vem dos sentidos, é trabalhado pela razão e iluminado pela fé. Em função disso, considera que o conhecimento verdadeiro provém de uma “observação correta” das coisas. Daí que o seu método de ensino – que ele pretendia “claro e único” – fosse baseado na observação da natureza e dos fenômenos, no olhar das próprias coisas e não na consulta aos livros. É por meio dos sentidos que se estabelece o contato entre a natureza e a mente. Esta, por sua vez, não é uma “tábula rasa”, mas “moldável”.
Vemos, assim, que a epistemologia subjacente à proposta comeniana apresenta uma forte ênfase empirista e sensorialista (nesse terreno, Comenius foi influenciado pelo pensamento de Francis Bacon e pela idéia de “indução”).
Ainda que várias de suas idéias tenham sido superadas, principalmente no que se refere à compreensão psicológica do processo de ensino e aprendizagem, Comenius foi realmente avançado para a época, podendo ser considerado o precursor da Didática como disciplina pedagógica. Num período em que o catolicismo dominava e a educação católica voltava-se à formação das classes dirigentes, com privilégio do latim, Comenius propôs a educação para todos e o uso do vernáculo. Apesar da Didática Magna só ter sido traduzida para o português em 1954, a obra de Comenius chegou a exercer certa influência no Brasil, ainda no início da República. Autores como Rui Barbosa e Fernando de Azevedo interessaram-se por suas idéias que, identificadas com o “método ativo e intuitivo”, foram em parte adotadas pela chamada Escola Nova e bastante utilizadas no ensino de Ciências. Na aula seguinte, teremos a oportunidade de analisar algumas das principais correntes do pensamento didático ao longo da História. Veremos que as teorias do ensino oscilaram entre privilegiar a atividade do professor, a atividade do aluno e o método de ensino.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O que é Perdão? O Poder do Perdão!


A palavra grega traduzida como “perdoar“ significa literalmente cancelar ou remir. Significa a liberação ou cancelamento de uma obrigação e foi algumas vezes usada no sentido de perdoar um débito financeiro. 


Para entendermos o significado desta palavra dentro do conceito bíblico de 
perdão, precisamos entender que o pecador é um devedor espiritual. Até Jesus usou esta linguagem figurativa quando ensinou aos discípulos como orar: “e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores“ (Mateus 6:12). 
Uma pessoa se torna devedora quando transgride a lei de Deus (1 João 3:4). 
Cada pessoa que peca precisa suportar a culpa de sua própria transgressão (Ezequiel 18:4, 20) e o justo castigo do pecado resultante (Romanos 6:23). Ele ocupa a posição de pecador aos olhos de Deus e perde sua comunhão com Deus (Isaías 59:1-2; 1 João 1:5-7).
Como ser perdoado? Se me arrepender agora, o Senhor me perdoa? 

SIM! (Jeremias 31:34). Deus está sempre pronto a perdoar e fica feliz ao fazer isso, pois deu o seu Filho unigênito - 
Jesus Cristo, para isso. (João 3:16) 

Leia em sua 
Bíblia: A parábola do filho pródigo em Lucas 15:11-32.

O que acontece quando recebo o perdão?

Começa a experimentar o amor de Deus (beijos e abraços), vida nova e santa (roupas), autoridade (anel), liberdade para viver (sandálias), muita comunhão (festa), certeza da vida eterna, etc. 

O 
perdão precede cura e a maravilhosa vida de Cristo (João 10:10b).

Mas, é bom lembrar que o 
perdão não é a remoção das conseqüências temporais de nosso pecado. O homem que assassina outro pode arrepender-se e procurar o perdão, mas ainda assim sofrerá o castigo temporal da lei humana. Mesmo se perdoado, pode ter que passar o resto de sua vida na prisão. Operdão remove as conseqüências eternas do pecado.

O que acontece se recuso o perdão?
Continuo impuro, separado do amor de Deus, sem vida verdadeira, sem autoridade, sem liberdade, escravo do pecado, sem comunhão com Deus, sujeito a enfermidades, tormentos, em horrível expectação de juízo (Hebreus 10:26).
O que preciso fazer para ser perdoado? 
1. Precisa reconhecer que é pecador e querer ser perdoado (Lucas 18:13-14). Como Deus vai perdoar alguém que não reconhece que é pecador e quer ser perdoado? É o arrependimento (Atos 2:38). A escritura diz que “sem arrependimento” não há remissão de pecados, pois o arrependimento é o desejo de mudança de vida (Lucas 3:8, Atos 26:20).

2. Confessar os pecados (Mateus 3:6). Quando reconhecemos a culpa e confessamos, recebemos o
perdão como o Rei Davi recebeu (Salmos 32:5) e como João ensinou (1João 1:9).

3. Deixar os pecados (Provérbios 28:13). Se quisermos ser perdoados, além de confessar devemos ter o propósito de não mais pecar (João 8:11).

4. Um outro requisito muito importante é perdoar. A quem? A TODOS QUE NOS OFENDERAM, inclusive a nós mesmos. O 
perdão que recebemos só permanece se perdoarmos os que nos ofenderam (Mateus 6:14-15), lembrando que Cristo nos perdoou (Efésios 4:32). Leia também Mateus 18:21-35.
Finalmente devemos pedir perdão e perdoar em nome de Jesus. Porque? Porque o pecado é um débito que nós não podemos pagar, mas Jesus pagou na cruz por nós. 

O crédito pertence a Ele e só Ele pode nos dar este crédito. N’Ele, Deus o Pai, pode nos perdoar completamente, mantendo sua justiça (Mateus 1:21; 1 João 2:12). 

No passado, quando alguém pecava, levava um cordeiro sem defeito ao sacerdote, impunha as mãos sobre ele, confessava o pecado e o matava, derramando o sangue no altar. Saía feliz por haver pago o pecado através do derramamento de sangue justo. Mas isso era apenas uma figura, pois sangue de animais não pode remir o ser humano. 

Mas Jesus, sendo Deus, se fez humano e como o cordeiro do passado derramou seu sangue justo e levou sobre si no madeiro, todos os nossos pecados (Isaías 53:4-5). 

Que 
oportunidade maravilhosa Deus nos dá. Não é necessário tentar entender este grande mistério, mas crer que Deus fará o que prometeu àquele que receber pela fé o sacrifício de seu Filho Jesus Cristo.

http://www.ubeblogs.com.br/profile/JULIOCESARMARTINS

sábado, 17 de novembro de 2012

As Tatuagens e os Cristãos!


As Tatuagens e os Cristãos!


A Tatuagem e o Cristão!
Realmente nos deparamos com uma pergunta questionável. O cristão pode usar tatuagem no corpo?

Mesmo sendo Pastor, em nossa igreja acompanhamos a Escola Bíblica na posição de aluno, aliás, ser aluno é muito bom, pois temos a possibilidade de aprender mais, escutar mais e saber o que as pessoas entendem.

Pois bem, estávamos em uma aula em que o professor abordou o tema “tatuagem”, que seria algo contrário a Bíblia, sendo assim, seria errado utilizar, pois DEUS condena.

Pensei, pensei e repensei, mas decidi permanecer quieto, pois não era o momento de me posicionar, pois devo respeitar a opinião e a interpretação, mesmo sendo ao pé da letra, como realmente está escrito na Bíblia.

Vejamos:
Levíticos 19:29 - “Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o SENHOR.”

Acontece que naquela época do Antigo Testamento, a tatuagem tinha um significado de culto a outros deuses, ou eram feitas em comemoração a divindades pagãs, com seus simbolismos. Jamais podemos de analisar o contexto da época, eram marcas feitas a faca, em consagração a entidades demoníacas.

Hoje, mutos fazem homenagens a mães, filhos, esposas, usam do seu corpo como uma tela de arte. Seria isso pecado? Desagradaria a DEUS? Ele realmente estaria preocupado com isso?

Vejamos uma coisa, no Antigo Testamento, os homens deveria deixar a barba e a costeleta, então, estaríamos pecando quando nos barbeamos?

A Santificação proposta por Jesus é diferente, Ele examina o coração e as atitudes, não se sabe se uma pessoa é santificada olhando sua aparência, no Antigo Testamento Deus já havia demonstrado isso na escolha de Davi, quando Samuel julga pela aparência.
I Samuel 16:7 - "Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração.".

A bíblia não faz condenação direta a tatuagem, muitos citam o texto de I Corintios 6:19 - "Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?". Preciso entender que este versículo refere-se a prostituição, veja o versículo anterior I Coríntios 6.18 - "Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo."

O que realmete vale, é a paz que DEUS deve dar ao meu coração, quando escolher algo. Jamais devo julgar as pessoas por fazer ou não. Cada um dará contas de si mesmo a DEUS.

Não devemos julgar quem escolher por fazer, para que não sejamos julgados, por qualquer outro motivo.

Uma coisa tenho que tomar cuidado. Muitas tatuagens representam simbolismos satânicos, gravuras que trazem alguma mensagem oculta. Quanto a isso, devemos tomar cuidado.


E se eu já tenho uma tatuagem, não posso ser Cristão! É claro que sim, pois Deus não vê as suas imperfeições do passado e sim o seu coração arrependido e aquebrantado, todos sabem da dificuldade que é a marca de uma tatuagem, no entanto o mais importante é você que se converteu e se arrependeu em espírito e em verdade não deixar o diabo te lembrar das marcas do seu passado, a tatuagem é um simples exemplo de destruição do corpo santificado no entanto existem outras formas como doenças crônicas advindas da perversidade humana e etc... Pense nisto Deus quer você como você está!

E você o que pensa sobre Tatuagens, faria ou não?

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

COMPRAS E PRESENTES!

Realize com segurança e confiabilidade as suas compras de final de ano, neste site que reúne várias Lojas virtuais conhecidas e reconhecidas, para sua comodidade, conforto e principalmente segurança...



ou

Clique na Foto...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Os primeiros passos de uma vida inteira!

Alguém pode falar que o ser humano, se originou de algum animal, no entanto ninguém pode negar o milagre da vida e da evolução do ser humano, ser humano criado por Deus, nasce de forma milagrosa e em toda sua existência vive os milagre de Deus...


Quem não crê em Deus está longe da Salvação!
Crer em Deus é aceitar a Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador; e viver neste mundo com alegria, paz e prosperidade mesmo em meio a tantas aflições sempre teremos momentos de extrema felicidade!

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. 
João 14:6"


"E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos. 
Atos 4:12"

O Conforto que Vem de Deus! Confia n'Ele!

O versículo descrito em Filipenses 4:19, no qual Deus nos diz que Ele tudo suprirá; e em tudo que nos falta nada faltará; quando entregamos o nosso tudo de coração em espírito e em verdade para que Deus nos controle e dirija as nossas vidas, nos levando mesmo que pelo caminho estreito mas o caminho que leva a salvação e a vida eterna... Vivamos mais a presença de Deus, e que nós deixemos realmente Deus habitar os nossos corações aflitos pois somente Ele tem a solução e é o verdadeiro conforto para toda e qualquer hora de nossa vida, mesmo quando estamos dormindo Deus está conosco suprindo e melhorando a nossa vida...



Somente Deus suprirá todas e qualquer necessidades de nossas vidas! É promessa d'Ele e Ele não mente nem falta...

"Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele,e ele tudo fará. Salmos 37:5"

O tudo de Deus é bem diferente do nosso tudo; pois como seres humanos que somos, sempre inegavelmente em alguma situação temos dúvidas... 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Vitória sobre a morte!


Vitória sobre a morte! Deus nos faz mais do que vencedores, até mesmo neste que é o momento mais difícil da vida, por mais que busquemos o contentamento desta aflição. primeiro devemos entender que a morte é uma conseqüência da vida pois nascemos para morrer Jesus Cristo nos ensina que a morte nada mais é do que um grande profundo sono, já o sono é considerado uma pequena morte que vivemos a cada dia, pense nisto, busque um conforto para sua alma em Cristo Jesus seja firme, forte e constante...
O texto descrito em 1 Corintios 15:50-58, que diz o seguinte: "E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção.
Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.
Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?
Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor." - Portanto não desfaleça junto com os que dormem, pois o Senhor Jesus te espera para assentar-se ao lado dele...


Ressurreição de Jesus Cristo, a nossa vitória sobre a morte para termos direito a VIDA ETERNA...

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Comunhão Vertical e Horizontal - Deve ser Cultivada!


Cultive a Comunhão Vertical e Horizontal

A Palavra de Deus promete: “Mas se andarmos na luz, como ele na luz está temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 João1.7)
A  comunhão é um tipo de relacionamento que se constrói na proporção que vamos caminhando na luz. Quanto mais o homem se aproxima de Deus, melhor ele compreende o seu próximo. Os que andam na luz conseguem olhar para o outro na perspectiva divina. Observe que as pessoas com uma espiritualidade sadia conseguem relacionar-se com diferentes sem crise. Mas preconceitos, racismo, pré-julgamento são evidências de um coração que ainda não compreendeu o que significa andar na luz.
Fonte: Bíblia Sagrada. Orientações de Saúde. 2006.

domingo, 11 de novembro de 2012

Vigilia pelo Avivamento Espiritual - Projetando o meu 2013!

A Igreja ADET  Asa Norte - Congregação Espaço Vida convida a todos irmãos e amigos para a Vigília de Avivamento - Projetando o meu 2013 - Venha com sua família e amigos, entregar nas mãos do nosso Deus os seus projetos e anseios para o ano de 2013... Toda a Honra e toda a Glória seja a Deus!


Textos Base para o Avivamento: Ezequiel 47, Ezequiel 37, Joao11

Para mais informações acesse: http://www.adetasanorte.com.br

sábado, 10 de novembro de 2012

Herodes! Quem é?

Após a menção do nome de Herodes, a pergunta que se deve imediatamente seguir é: "Qual deles?". A história dessa mal afamada família percorre todo o relato dos evangelhos e chega ao livro de Atos. A árvore genealógica resumida é como se segue:

Herodes, o Grande: Assassinou as crianças de Belém, numa tentativa de encontrar e matar o menino Jesus (Mateus 2:1-16).

Herodes Arquelau, Herodes Antipas, Herodes Filipe: Eram todos filhos de Herodes, o Grande. Arquelau assumiu o trono quando seu pai morreu. José foi avisado por Deus para evitá-lo e, assim, mudou-se com Maria e com Jesus para a Galiléia ao retornarem do Egito (Mateus 2:19-23). Arquelau foi mais tarde banido pelos romanos e substituído pelos supervisores que nomearam (depois de algum tempo foi Pilatos). Antipas e Filipe não receberam territórios menores (Lucas 3:1). Antipas era o "tetrarca" da Galiléia, e foi também o que tomou parte no julgamento de Jesus.

Herodes Agripa I, Herodes Agripa II: Neto e bisneto de Herodes, o Grande. Agripa I matou Tiago e aprisionou Pedro em algumas das primeiras perseguições contra a igreja. Ele foi ferido com vermes e morreu (Atos 12:1-23). Agripa II ouviu o apóstolo Paulo se defender e "quase foi persuadido" a se tornar cristão (Atos 25:13-26:32).

Sabemos um pouco de como Herodes (Antipas) era antes de participar do julgamento de Jesus. Sua perversidade era bem conhecida, e o próprio Senhor advertiu sobre sua influência imoral. ("Vede, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes", Marcos 8:15.) Essa advertência se baseava, em parte, sem dúvida no modo em que Herodes se conduziu no caso de Herodias. Ela era esposa de Filipe, irmão de Antipas, mas este a seduziu e desposou (Marcos 6:17-18). João Batista o condenou quanto a isso e, por conseguinte, foi aprisionado. Herodias queria vê-lo morto, mas Herodes "temia a João, sabendo que era homem justo e santo". Mais tarde, porém, cercado de amigos, Herodes fez um juramento à filha de Herodias após ela o haver entretido com uma dança provocante. Como a mãe insistiu, a jovem pediu "num prato, a cabeça de João Batista" (Mateus 14:8). O orgulho de Herodes era muito grande e, em vez de recusar e passar pela vergonha diante dos amigos, ele ordenou a morte do inocente. Ações como essa lhe conseguiram uma reputação. Em algum momento, Jesus referiu-se a ele como "essa raposa" (Lucas 13:32).

A parte que Herodes teve no julgamento de Jesus resultou de um quadro de circunstâncias pouco comum. Herodes foi investido de autoridade somente sobre a Galiléia. A prisão e o julgamento de Jesus ocorreram em Jerusalém. Como, então, Herodes teve alguma participação? Aconteceu que Herodes estava de visita em Jerusalém no momento em que Jesus foi preso. Sua presença provavelmente foi uma estratégia política para permanecer nas boas graças dos judeus por meio da demonstração de respeito pela Páscoa deles. Pilatos, o procônsul da Judéia, estava com um problema. Ele sabia que Jesus era inocente e assim o afirmou ("Não vejo neste homem crime algum", Lucas 23:4). Mas, mesmo assim, precisava agradar os judeus. Quando soube que Jesus provinha da Galiléia, Pilatos viu uma possibilidade de escapar do dilema. Rapidamente enviou Jesus a Herodes, alegando que Jesus era da "jurisdição de Herodes" (Lucas 23:5-7). Lucas nos fornece o único relato do que aconteceu (Lucas 23:8-11).

A princípio, Herodes mostrou a alegria que sentia de, por fim, se encontrar com esse homem de quem tanto havia ouvido falar. Aliás, ele estava querendo ver Jesus há muito tempo e esperava testemunhar pessoalmente um milagre. Tinha muitas perguntas para Jesus, mas o Mestre não dava nenhuma resposta S nenhum "divertimento" para esse adúltero e assassino. E, assim, enquanto os judeus ouviam e continuavam o bombardeio de acusação infundadas, Herodes e seus soldados caçoavam de Jesus. Começaram a humilhá-lo, vestindo-o e enviando-o de volta a Pilatos. O desprezo de Herodes pelo Salvador era óbvio, mas ele não o podia condenar. Aparentemente, mandou dizer a Pilatos que ele, também, não achava em Jesus "nenhuma culpa" (Lucas 23:14-15). Nisso vemos algo da verdadeira natureza deste homem. Ele maltratou e humilhou alguém que era, segundo suas próprias palavras, inocente S tudo evidentemente numa tentativa de preserver uma boa posição política junto aos judeus. Certamente Jesus estava certo quando o chamou de "raposa".

Como devemos ver a participação de Herodes no processo que levou Jesus à morte? Os cristãos primitivos o consideravam uma peça principal de tudo o que ocorreu e o tinham por plenamente culpado. Para eles estavam juntos "Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel" no grupo que "se ajuntaram" contra Jesus (Atos 4:27). Será que ele alguma vez mudou? Ao que tudo indica, não. A História conta-nos que mais tarde ele foi banido pelo Imperador romano Calígula (sendo persuadido pelo próprio sobrinho de Herodes, Agripa I) e teve uma morte lamentável.

Herodes queria encontrar-se com Jesus. Ele tinha ouvido sobre as obras poderosas de Jesus e até esperava testemunhar um milagre. Mas, ao fim, considerava Jesus apenas uma curiosidade S um ninguém descartável para as ambições políticas dele. Desde então, quantos não se aproximaram do Senhor por curiosidade, para depois rejeitá-lo como Salvador em benefício de desejos próprios?

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

RELACIONAMENTOS – Plano Vertical / Plano Horizontal



• O Homem foi gerado por Deus para ser um indivíduo relacional. Desde o princípio da criação isto está muito claro. Deus criou o homem para relacionar-se com Ele (vertical), e uns com os outros (horizontal).
  Gn 2: 18 – “ Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.”
  Gn 3:8 “ Quando ouviram a voz do Senhor Deus, que andava no jardim pela viração do dia, esconderam-se da presença do Senhor Deus, o homem e sua mulher, por entre as árvores do jardim.”
• Com o pecado essa comunhão foi quebrada e somente reconstruída na cruz de Jesus Cristo (plano vertical e horizontal).
  Ef 2:13-   – “Mas agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derrubado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, aboliu na sua carne a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse em si mesmo um novo homem, fazendo a paz, e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus com intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade. E vindo evangelizou paz a vós outros que estáveis longe, e paz também aos que estavam perto; porque por ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito.”
• A comunhão que temos com Deus resulta em comunhão com os homens. Uma vida de adoração é uma vida de relacionamento com Deus e obediência, e o maior mandamento de todos é:
  Mc12:28-33 – “ Chegando um dos escribas, tendo ouvido a discussão entre eles, vendo como Jesus lhes houvera respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o principal de todos os mandamentos? Respondeu-lhe Jesus: O principal é: Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor! Amarás, pois, o Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. O segundo é: amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. Disse-lhe o escriba: Muito bem Mestre e com verdade disseste que ele é o único, e não há outro senão ele, e que amar a Deus de todo o coração e de todo o entendimento e de toda a força, e amar ao próximo como a si mesmo excede a todos os holocaustos e sacrifícios.”
 O que é relacionamento? É capacidade do ser humano de se interagir com Deus e com
os Homens.
 “Quando observamos uma pessoa feliz, bem casada, com filhos e amigos de todos, com um ministério frutífero, gostaríamos de ser assim e que todos fossem assim também. E se olharmos bem, vamos ver que por trás deste “sucesso” na vida, na família e ministério estão os relacionamentos. Da mesma forma quando olhamos pra alguém destruído, frustrado,com a família desordenada, ministério com problemas, vemos que por trás estão também relacionamentos mal fundamentados.
Nos relacionamentos bem estruturados está a chave para a vitória na vida, para a continuidade, perseverança, estrutura no lar, segurança dos filhos e prosperidade. Relacionamentos mal estruturados impedem o desenvolvimento pleno de qualquer área na vida de um discípulo de Cristo.” 
                                                                                                                
  Pv18:1 “Aquele que se separa e se isola (de Deus e dos homens), busca seu próprio desejo (interesse) e insurge-se contra a verdadeira sabedoria.”

  A base que sustenta os nossos relacionamentos é o amor de Deus fluindo em nós e através de nós. 1Co 13 O amor é : paciente, benigno, não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal, não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo suporta, jamais acaba.

Níveis de relacionamento

1.           Relacionamento com Deus –  o nosso relacionamento com
Deus é a base dos nossos relacionamentos com os outros. Os discípulos de Jesus são seus imitadores, ou seja, andam assim como ele andou. Quando nos relacionamos com Deus conhecemos o verdadeiro amor, que nos capacita a amar verdadeiramente pois ele é amor. E o amor tudo suporta.
  1João 2: 3-11  – “Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele entretanto, que guarda a sua palavra, nele verdadeiramente tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou. Amados não vos escrevo mandamento novo, senão mandamento antigo, o qual desde o princípio tivestes. Esse mandamento antigo é a palavra que ouvistes. Todavia, vos escrevo novo mandamento, aquilo que é verdadeiro nele e em vós, porque as trevas se vão dissipando e a verdadeira luz já brilha. Aquele que diz estar na luz e odeia a seu irmão até agora está nas trevas. Aquele que ama a seus irmão permanece na luz e nele não há nenhum tropeço. Aquele porém que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas e não sabe aonde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos.”
        2.     Relacionamento com a família –  a família é a base dos nossos relacionamentos sociais, pois, o nosso caráter é forjado dentro de casa, em um ambiente de conflito e ao mesmo tempo acolhimento. A família é um projeto de Deus, onde vivenciamos e compreendemos uma aliança de sangue e amor. No pensamento do mundo hoje a família é uma instituição falida, e com certeza a família tem sido atacada violentamente ao longo dos anos pelo diabo. Ele sabe que se destruir essa estrutura, ele destrói vidas. Mas o Senhor nos promete uma restauração.
  Gn 2: 18 – “  Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.”
  Sl 68:6 –“ Deus faz que o solitário more em família; tira os cativos para a prosperidade; só os rebeldes habitam em terra estéril.”
  Ml 4: 6 – “ ele converterá os coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha e fira a terra.”
3.      Relacionamento com a igreja – Em Cristo nos tornamos filhos de Deus, e consequentemente irmãos de uma mesma família. Nesta família nos relacionamos com nossos líderes (nível de autoridade e submissão), e nossos irmãos em Cristo em geral  (preferindo em honra uns aos outros e dando suporte).
  Hb 13:17 – “ Obedecei aos vossos guias, e sede submissos para com eles; pois velam por nossas almas, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a voz outros.”
  1Ts 5: 12-13 – “ Agora vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que vos presidem no senhor e vos admoestam; e que os tenhais com amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros.”
  Rm 12:10 – “ Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.”
  Gl 6:2 – “Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.”

4.         Relacionamento com o mundo – apesar de não sermos mais deste mundo, nos interagimos com pessoas que não são nossos irmãos em Cristo . Temos uma missão aqui na terra que é a de fazer diferença e sermos proclamadores do Evangelho do Reino. Mc 16:15 “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura.”
  Jo 17:14-   – “ eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou. Não peço que os tire do mundo; e sim que os guarde do mal. Eles não são do mundo como também eu não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.
  Mt 5:14-16 – “ Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre o monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.”
 Quando os nossos relacionamentos são fundamentados e estabelecidos a partir do nosso relacionamento com Deus, a igreja do Senhor será edificada e o mundo conhecerá o amor de Deus. A verdadeira unidade é gerada em Deus para que o mundo creia.
  João 17: 22 – “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste, e os amaste como também amaste a mim.”
        

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

CAMPANHA DE DISTRIBUIÇÃO DE CESTAS BÁSICAS E BRINQUEDOS!

A partir desta data até o dia 15 de Dezembro de 2012, estaremos recebendo ofertas e contribuições para alavancar a nossa campanha de distribuição de Cestas Básicas e Brinquedos (novos), para famílias carentes e necessitadas, se você sentir vontade de colaborar basta contribuir por intermédio dos meios disponíveis no site: http://www.cpljmartins.blogspot.com.br. Aproxima-se o Natal e muitas são as campanhas de distribuição de alimentos, roupas e brinquedos, mas no entanto quando ficamos esperando que alguém o faça é certo que ninguém faz, por esperar ou acreditar que outros já estão fazendo, o universo de pessoas necessitadas é imensurável, faça sua parte colabore voluntariamente. Faça pessoas e crianças carentes sorrirem neste Natal...
Que Deus lhe abençoe abundantemente, ore por este trabalho tão simples...



Divulgue esta campanha em sua rede social...

Minizinha

Vote Projetos

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário - Professor Julio Cesar Martins

Perfumaria e Cosméticos

Perfumaria e Cosméticos
Compre os seus produtos de beleza on-line.

Classificação da Perseguição Religiosa 2017!

Classificação da Perseguição Religiosa 2017!
Classificação dos 50 Países com Perseguição Religiosa, onde seguir à Jesus pode custar a vida. Atualizado em 2017.

Noticias Gospel Mais...

Parceria

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!

My Instram